Blog

abr 11

A arte do encontro

Prepara-se com “se eu quiser falar com deus…” (gilberto gil )

1. Não busque: qualquer encontro intenso e perfeito acontecerá quando se está inocente, simples, desarmado, limpo… E com sua própria energia. Com ansiedade, a gente se confunde, se embaraça, e isso impede a espontaneidade.

2. Use a intuição: todos temos a capacidade de sentir o outro. Todo mundo sente o que é bom ou ruim, ou estranho à primeira vista. É rápido, toca o alarme. Vá com cautela. Nunca bloqueie a sua sensibilidade. A pergunta interna é: “o que te parece?”. E responda aos quesitos: é sujo?; burro?; egoísta?; falastrão?; narcisista?; desonesto?; mentiroso?… Em pouco tempo, alguns olhares, gestos, trejeitos ou disfarces, deixarão as intenções claras, cuidado com o ambiente alterado que mascara a intenção.. (álcool, luzes, música, ruído alto, “pessoas lindas”).

3. Não à fantasia: não se “enxerga alguém de verdade” com muito álcool, muito movimento, “amigas e amigos”, roupas sofisticadas, que são elementos falsos como principal atração. Essas situações embotam os sentidos, confundem, encobrem, escondem a verdadeira pessoa. Soou o alarme interno, saia fora! Talvez seja melhor abortar uma “viagem” embalada ao engano das falsas aparências, que trará frustração e vazio.

4. A avaliação é sua: quando se está observando alguém que desperta interesse e vontade de aproximar, atenção. Não “existe “melhor amiga”, “melhor amigo”, “mãe”, “conselheiro”. Não dá para aceitar opinião de qualquer outra pessoa, com outra energia, outra necessidade, outros valores. Capte sozinho. É a sua avaliação, seu interesse!

5. Você é o interessado: a energia é sua, aliás, só sua. Só você poderá sentir se alguém agrada, serve, completa você? A sua avaliação é pessoal, particular, intransferível e única.

6. Sem pressa: após sentir o primeiro impacto, que nada tem a ver com aparência, use sua sensibilidade e intuição, para ler, cheirar, perceber. Deixe aproximar, ou se aproxime, para ouvir a voz. Soa bem? Que tal o cheiro pessoal? A maneira de se expressar? De se portar? Os pensamentos? Não pergunte! Perguntas geram repostas prontas “ao que se quer ouvir” e estarão longe da verdade. Esqueça os elogios de atributos que você sabe que possui. Deixe as informações virem no seu ritmo. Avalie se é uma pessoa real na sua frente, ou, um personagem com uma linda máscara.

7. Sem desgaste: a gente sempre pode se enganar diante do próximo. Ninguém está livre. Mas com pequenos cuidados, os riscos de errar diminuem. As chances de acertar aumentam! É mais justo com você e com quem vai chegar, se você for honesto com seus sentimentos. E manter-se natural e desprevenido. Lembre-se: você não está “buscando”. A sua energia natural, vai atrair o que lhe cabe para o seu momento.

8. É a sua vida que está em questão: escolha o que lhe faz bem! Se ame. Se preserve. Você e a sua intimidade tem o mais alto valor! É para ser compartilhada com quem você escolher. Com alguém que como você se valorize e receba com todo respeito, admiração e carinho, a intimidade alheia. Espere o outro dia, a outra semana, o outro encontro. Será mais justo, cuidadoso e honesto com você. Se tiver que ser, será!

9. Regras de ouro: a) quando sair com amigas(os), saia somente com elas(es). Não derive o encontro para ficar com outros(as). Saiu junto, volte junto. B) alguém interessou? Anote o telefone, ligue no dia seguinte, marque um inocente programa diurno. C) mantenha sua independência. Saia no seu carro. Se não gostar do ambiente, pode ir embora quando desejar. Estando com outra (o) você fica refém, nas piores situações imagináveis. D) pessoas respeitosas e sérias como você, vão atrair os iguais: pessoas respeitosas, educadas, queridas, também querendo a melhor companhia do mundo! Não tenha medo.

Octavio José de Almeida Lignelli

Agende agora sua terapia